Segurança


Em pouco menos de duas semanas outro gato foi achado no interior de um carro em Goiás. O primeiro caso foi de um gato de dois meses encontrado dentro de uma parte no motor, o motorista só percebeu quando o carro perdeu a potência. Infelizmente o filhote não sobreviveu.

No segundo caso, mais recente, o gato foi encontrado pelo motorista na carenagem, onde os bombeiros o resgataram com ferimentos leves.

Devem ser tomadas algumas precauções para que histórias como estas não se repitam.

Precauções

Fora de Casa:

  • Coloque telas nas janelas e portas, o gato não deverá ter acesso à rua. Mesmo sendo um animal curioso e explorador não deixe ele sair, na rua ele pode pegar doenças,  e a maioria dos acidentes e maltratos ocorrem quando ele sai para passear;
  • Nos dias frios gatos e também cães costumam se abrigar no lugar mais quentinho possível, por isso antes de sair com o carro verifique se não tem nenhum animal debaixo do carro, no motor, no pneu;
  • Transporte o gato em caixas de transporte, gatos não tem hábito de andar em coleiras, eles podem fugir se carregados no colo.
Dentro de Casa:
  • Esconder materiais de limpeza e remédios, gatos podem abrir e escalar armários, portanto guarde dentro de armários trancados;
  • Evite gatos na cozinha, além de ser anti higiênico, o bichano pode causar acidentes com utensílios de vidro e com o fogo do fogão. Mantenha panelas com cabos virados para dentro do fogão, e armários sempre fechados.
  • Ralos sempre fechados, pois eles podem ficar entalados na tubulação;
  • Tampa da privada fechada, não deixe o bichano beber água da privada;
  • Máquinas de lavar, secadoras, lava louças, fechados também;
  • Não deixe tesouras, facas, agulhas, ou qualquer objeto cortante ao alcance dos gatos;
  • Filhotes de gato gostam de escalar e roer fios elétricos, portanto mantenha ele longe, e encapar fios elétricos que estejam desencapados;
  • Cuidado com sacolas plásticas, o gato pode se sufocar brincando;
  • Amasse a lata de comida para gato, gatos domésticos e gatos de rua podem morrer sufocados ao entalar a cabeça na lata em busca de comida;
  • Use plaquinhas com o número de telefone para contato caso ele fuja;
  • Pequenos objetos como botões podem ser engolidos e sufocar o gato, atentar para não deixar estes pequenos objetos a vista;
  • Não deixe o gato pisar em assoalho molhado com produtos líquidos;
  • Não administrar nenhum remédio sem prescrição médica;
  • Algumas plantas são tóxicas para os gatos, segue relação:

Azaléia

  • Sintomas: Provoca salivação, vômitos, cólicas, dificuldade de respirar e de caminhar, debilidade. Pode causar a morte do gato.
  • Tratamento: Deve ser feito em uma clínica veterinária, já que o animal corre risco de vida. Recomenda-se repouso e aplicação de estimulantes.

Comigo-ninguém-pode

  • Sintomas: Produz uma seiva altamente tóxica que, quando engolida, provoca uma séria inflamação na boca e garganta, o que impede o miado. A ingestão da planta, ou o contato com ela, causa irritação de mucosas, edema de lábios, dor na língua e queimação. Em conseqüência, ocorrem salivação excessiva, dificuldade de deglutir, cólicas abdominais, náuseas e vômitos. O contato da planta com os olhos provoca a irritação deles, fotofobia e lacrimejamento.
  • Tratamento: No caso de ingestão da planta, a administração de demulcentes (leite, clara de ovo, óleo de oliva e hidróxido de alumínio) ajuda, mas não é suficiente. Deve-se levar o bichano ao veterinário para aplicação de drogas específicas para os sintomas apresentados, como anti-espasmódicos, analgésicos, anti-histamínicos e até corticóides, dependendo do caso. Se houver lesões oculares, os olhos do animal devem ser lavados com água corrente. É preciso levar o gato ao veterinário para aplicação de um colírio específico para a lesão ocorrida

Espirradeira

  • Sintomas: Geralmente, três horas após a ingestão, ocorrem náuseas, vômito, cólica, diarreia com muco e sangue. Pode ocasionar a diminuição dos batimentos cardíacos, fraqueza, coma e morte.
  • Tratamento: Como o caso é grave, o animal deve ser levado imediatamente a uma clínica veterinária para a reposição de líquidos e eletrólitos, bem como a aplicação de drogas que vão atuar no sistema cardiovascular. Em casa, pode-se administrar carvão.

Bico de papagaio

  • Sintomas: Possui um látex que é irritante ou cáustico que, quando em contato com a pele, provoca eritrema, vesículas e pústulas. A ingestão do caule e folhas causa irritações na mucosa bucal, semelhantes a aftas. Essas lesões podem se estender para a faringe, dificultando a deglutição. Provoca salivação excessiva, náuseas e vômito. Além disso, pode causar diarréia e desidratação, o que leva o animal à debilidade.
  • Tratamento: Em caso de contato com os olhos, deve-se lavá-los com água e aplicar colírio anti-séptico. As lesões da pele devem ser tratadas com permaganato de potássio, corticosteróides tópicos e anti-histamínicos sistêmicos. No caso de ingestão, administrar protetores de mucosas como o caulim e a pectina

Figueira-do-inferno

  • Sintomas: Perda da visão, boca seca, respiração rápida, micção freqüente ou retenção de urina, convulsão e morte.
  • Tratamento: Manter o animal em movimento e levar a uma clínica imediatamente para aplicação de anticonvulsivos.

Canudo

  • Sintomas : Náusea, alucinações, redução de reflexos, desorientação, diarreia e hipotensão.
  • Tratamento: Administração de carvão e levar o animal a uma clínica veterinária para administração de sedativos.

Dama-da-noite

  • Sintomas: Náusea, vômito, agitação psicomotora, distúrbios de comportamento e alucinações.
  • Tratamento: Sedativos

Alamanda

  • Sintomas : náuseas, cólicas, vômito e diarréia. Se não tratar, pode levar o animal à morte.
  • Tratamento: Depende dos sintomas apresentados. É importante fazer a reposição hidroeletrolítica através da aplicação de soro endovenoso.

Banana-de-macaco

  • Sintomas : Os mesmos da comigo-ninguém-pode.
  • Tratamento: Os mesmos da comigo-ninguém-pode.

Copo-de-leite

  • Sintomas: Os mesmos da comigo-ninguém-pode.
  • Tratamento: Os mesmos da comigo-ninguém-pode.
Fonte: PetMG

Se prestar atenção, as dicas acima se aplicam também para crianças.

Todo cuidado é pouco para garantir a segurança dos bichanos, pois é melhor prevenir do que remediar.

Espero que tenham curtido as dicas!

Beijos,

Anúncios

Sobre Sora 空

Paulistana, 30 anos, tem 70 gatos em casa.

Publicado em junho 11, 2012, em Uncategorized e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. ótimo post!!! Eu não faço muitas coisas daí, confesso >.<
    Mas ficarei mais atenta!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: